terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

UMA ADORAÇÃO DE SETE ITENS – O LOUVOR


Por Pr. Marcio Gil de Almeida

TEXTO BASICO: AP. 7:11-12

 “11 E todos os anjos estavam em pé ao redor do trono e dos anciãos e dos quatro seres viventes, e prostraram-se diante do trono sobre seus rostos, e adoraram a Deus, 12 dizendo: Amém. Louvor, e glória, e sabedoria, e ações de graças, e honra, e poder, e força ao nosso Deus, pelos séculos dos séculos. Amém.”


INTRODUÇÃO

O livro de apocalipse nos revela sete itens que deve conter uma adoração perfeita (completa). Devemos oferecer a Deus em nossa adoração os seguintes itens: o louvor, a gloria, a sabedoria, ações de graça, a honra, o poder e a força.

Eu dividi em sete partes esta ministração. A primeira parte é sobre o item que deve conter a nossa adoração a Deus, seguindo a ordem do texto bíblico: O LOUVOR.

Antes de explicar sobre o louvor, precisamos diferenciar adoração de louvor.

I- DIFERENCIADO ADORAÇÃO DE LOUVOR.
Estas duas palavras podem ser usadas como sinônimas. Hoje em dia a palavra adoração é usada para o louvor melódico que fala do ser de Deus, da sua beleza e das suas maravilhas. No entanto a palavra adoração tem um sentido muito mais amplo. Aliais, o louvor estar dentro da adoração.

A palavra adoração a nível etimológico significa “prostração”. No que concerne ao conceito, significa “serviço”. Ela pode ser usada com vários sentidos. Esta palavra é usada para indicar o reconhecimento da autoridade de alguém como o rei. Os israelitas se prostravam perante o rei, autoridade humana, no limite humano. Também, se prostravam perante Deus reconhecendo a autoridade de Deus, como o único Deus verdadeiro e merecedor de tal adoração . Deus é digno de culto e de reconhecimento como o Todo-Poderoso. O único digno de receber a prostração como Deus, Yaweh. No sentido de “serviço”, torna-se muito mais amplo. Basta perguntarmos: como servimos a Deus? E teremos a seguinte resposta: adoração. Ao orarmos, louvarmos, pregarmos em seu nome, estudarmos as Escrituras Sagradas em seu nome, darmos esmolas em seu nome, fazermos procissão em seu nome, darmos dízimos e ofertas, fazer o bem para o próximo em seu nome etc. Estamos “servindo”. Estamos com isto “adorando a Deus”.

III- O LOUVOR NO ANTIGO TESTAMENTO

As palavras que significam louvor, as principais que são empregadas são: hãlal, cuja raiz significa algo como fazer ruído; yãdhã que originalmente estava associada com as ações e gestos corporais que acompanham o louvor; e zãmar que é associada com a música tocada ou cantada.

O louvor surge espontaneamente da atitude básica de alegria que caracteriza o povo de Deus. O homem foi criado para se regozijar com a obra da criação de Deus e com os seus dons aos homens.

O louvor pode ser individual e/ou coletivo. Coisa que podia acontecer no templo ou em procisões etc. O louvor ocorria com os cânticos, danças e instrumentos musicais.

III- O LOUVOR NO NOVO TESTAMENTO

A palavra utilizada no Novo Testamento, eucharitein (literalmente agradecer) é o vacabulo favorito, que subtende, da parte da pessoa que louva, a atitude de alguém mais intimo com a pessoa louvada do que no caso do termo mais formal ,eulogein, “bendizer”.

A vinda do Reino de Deus até este mundo é assinalada pela restauração da alegria e do louvor da parte do povo de Deus e da criação. A alegria da redenção gera em alegria para louvar. O cristão louvavam como uma expressão da nova vida em Cristo. Os também eram utilizados no louvor da igreja assim como Israel. E novo hinos de louvor foram formados.

IV- MINISTRANDO LOUVORES A DEUS

1- Diferenciando os tipos de louvores

Existem vários tipos de louvores. Observe a lista: contemplação (conhecido como adoração), comunhão, guerra, festivo, profético (declaração de fé) etc. No culto podem se usados tranquilamente, mas dificilmente vamos conseguir fluir o momento de louvor se colocarmos todos os tipos juntos. Temos que saber qual a linha que o louvor se moverá para aquele dia. Temos que ter sensibilidade encontrarmos a melhor ordem na ministração dos tipos.

2- Diferenciando os ritmos de louvores     
Existem ritmos diferentes que a igreja pode se especializar em um deles como sendo a identidade da igreja. A igreja ou a liderança, dentro da liberdade do Espírito, pode decidir as características do seu louvor a Deus. Existem igrejas que o seu louvor tem característica forte de ritmos especifico como o rock, samba canção, forro, pagode etc.

3- Buscando o melhor aproveitamento do louvor no culto a Deus
           
            a- A visão de louvor como culto
Infelizmente, ainda costumamos ouvir frases fora da realidade espiritual, logo quando termina a ministração do louvor: “agora vai começar a parte principal do culto”. O que isto quer dizer? Que o louvor não é tão importante quanto a ministração da Palavra.? Quem tem o pensamento de que o louvor é menos importante do que a ministração da Palavra está levando a igreja a um grande prejuízo espiritual. Pois o culto é um todo. Ele não é dividido em partes mais importante e menos importante. O louvor é o culto e tudo que o fazemos no culto, Deus recebe de igual modo, pois tudo é adoração. 

A igreja que valoriza o louvor e que investe nele, tem tudo pra crescer muito mais espiritualmente e numericamente. O louvor é um instrumento coletivo que pode levar o povo a entrar no Santo dos santos e quando isto acontece o resultado da ministração da Palavra é muito melhor. Isto significa que o louvor influencia para que haja mais conversões, quebrantamentos, curas na alma e no físico, e leva o povo a obedecer a Palavra de Deus. Quando o louvor flui a Palavra de Deus entra com facilidade nos corações. Louvor e Palavra de Deus é uma adoração só. Não separem a Palavra de Deus e o Louvor.

            b- A organização do culto

O tempo que o louvor deve utilizar, vai depender do tipo de culto que está sendo ministrado ao Senhor. Um culto em que o louvor deveria ser melhor aproveitado, deveria ser o que envolve a Ceia do Senhor. Penso que a ministração da Ceia deve ter um espaço de honra. Este culto deve ser de preferência pela manhã, no tempo da EBD, mas se preferirem pode fazer a noite. Prefiro pela manhã pois há mais tempo... Tudo ser focalizado na Ceia. Não se deve pensar em pregações demoradas no culto que ocorrerá a Ceia. Como deve acontecer, então? Tudo ocorrer no culto deverá preparar as pessoas para receber e participar da ministração da Ceia ao Senhor. Comece com um período de oração, depois inicie o louvor (maior parte do culto para o louvor), ministração pequena da Palavra e a ministração da Ceia intercalada com o louvor e orações. Prepare o povo antes da ministração da Palavra de Deus e da Ceia com louvores de contemplação e comunhão etc.

O culto de domingo mostra a cara da igreja, a identidade da igreja. Isto significa que a igreja deve dar atenção especial para a organização do culto de domingo. Uma das coisas que destrói o trabalho da ministração do louvor é o tal do “vamos para os avisos”. Ao invés do pregador continuar o trabalho dos ministros do louvor, ele quebra o fluir, atrapalha o mover do Espírito para dar avisos e tirar as ofertas. Na semana inteira ele pode pedir ofertas e dízimos, dar avisos antes da pregação, mas no domingo a noite, ele deveria poupar o povo disto. Isto seria um investimento para as pessoas que vão buscar uma restauração para suas vidas. O pastor pode dar avisos e levantar ofertas e dízimos depois da ministração da Palavra e do apelo. Deus é fiel e não haverá prejuízos para igreja. Lembre-se, pessoas felizes dão a vida por aquilo lhes fazem bem.

            c- Atitude boas no louvor          

           

Nunca fique falando: Agora vai começar a oração, agora vai iniciar o louvor etc. Na ministração do louvor não faça perguntas, faça afirmações. As perguntas tiram das pessoas do foco principal para refletir e perder a sua concentração. Para gerarmos um bom louvor temos que ter muita concentração enquanto louvamos.

Vou exemplificar:

Se as pessoas estão dispersas, não podemos ficar perguntando: Por que vocês estão dispersos irmãos? Ao invés disto devemos dizer: Vamos louvar , vamos nos entregar a Deus...

As falas devem ser curtas. Nada de ficar parando o louvor pra ficar alugando os irmãos. Louve, ore, louve espontaneamente. O povo irá te seguir. Quem ministra está guiando o povo a Deus.

CONCLUSÃO

Na conclusão recomendo que o ministrante faça uma revisão dos tópicos de forma objetiva e anuncie a continuação por meio dos outros itens da adoração aprovada por Deus..


Texto relacionado:
Ministerio do Louvor: O SOM